Prefeito acompanha investigação do GAECO deflagrada em MS

Operação também aconteceu em Campo Grande, Dourados e Presidente Venceslau, interior de São Paulo

A operação “Sucata Preciosa” deflagrada pelo  Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em Bandeirantes nesta 3ª-feira (2.junho) não teve como alvo o prefeito Álvaro Urt (DEM-MS).

Foram 25 mandados de busca e apreensão, todos ligados a empresas que prestavam serviços para a secretaria de obras, educação e agricultura através departamento de licitações. A operação também aconteceu em Campo Grande, Dourados e Presidente Venceslau, interior de São Paulo.

O Gaeco divulgou que, depois de abertura de investigação pela promotoria da cidade, foi apurado que supostamente o município pagou por serviços de manutenção em veículos oficiais que não estão mais em condições de uso.

“Não vejo problema em que sejam investigados casos suspeitos, o Ministério Público está no seu papel de apurar as denúncias que são feitas e eu me coloco a disposição para ajudar no que for preciso pra esclarecer os fatos, mas lamento que tenha sido necessário deflagrar uma operação, quando bastaria um pedido, e eu entregaria toda documentação necessária para apurar as possíveis irregularidades”, declarou Urt.

O prefeito Álvaro Urt acompanhou o desdobramento da operação e dará todo apoio ao Gaeco para esclarecer os fatos.

Foram alvos de busca a o setor de licitações da prefeitura, as secretarias de obras, agricultura e educação. Também houve busca e apreensão em casas de servidores e ex-servidores do município e nas empresas emissoras das notas fiscais além de outros suspeitos de envolvimento no suposto esquema, contudo se trata apenas de investigação.

msnoticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 5 =