Placa Mercosul entra em vigor, com Procon de olho em preço de “cartel” – Web MS

Placa Mercosul entra em vigor, com Procon de olho em preço de “cartel”

Em Mato Grosso do Sul, o par de placas tem variação de R$ 280 a R$ 320

Oficialmente entra hoje em vigor a Placa Mercosul. E, de saída, o Procon notificou as empresas que confeccionam a nova versão, para explicar os preços, com variação de apenas 7% e entre os mais caros do Brasil.

“Pedimos a planilha de composição do preço, queremos entender qual é o custeio que a empresa tem para chegar ao preço final. Não queremos afirmar ainda que existe cartel, mas estamos preocupados e vamos fiscalizar” , afirma o superintendente do Procon, Marcelo Salomão. Cartel é quando empresas se unem para fixar preço.

Em Mato Grosso do Sul, o par de placas tem variação de R$ 280 a R$ 320. Enquanto que no Paraná, por exemplo, o preço vai de R$ 160 a R$ 200. As quatro empresas estampadoras da nova placa, sediadas em Campo Grande, foram notificadas hoje pelo Procon e têm prazo de dez dias para apresentar explicações. Os representantes também foram convidados a ir amanhã (dia 4) até ao Procon.

Conforme Marcelo Salomão, o Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito) não pode fazer interferência no preço, mas o Procon agiu por se tratar de relação de consumo. “O governador [Reinaldo Azambuja] entrou em contato ontem com a gente”, diz o superintendente.

Na manhã desta segunda-feira, a reportagem verificou acompanhou a notificação em duas empresas: GR Placas, na Avenida Júlio de Castilho, e na MS Placas, na Rua Fernando de Noronha. O dia também começou com muitas dúvidas dos clientes, que ligam para as empresas em busca de informações.

“A empresa está pronta para funcionar. O cliente vai até ao Detran, faz vistorias, o Detran autoriza e o cliente nos procura. A confecção da placa leva 10 minutos e outros cinco minutos para implantar. No máximo em 20 minutos, sai de placa nova”, afirma Pedro Menezes, gerente na GR Placas. Cada placa custa R$ 150 (motocicleta usa apenas uma, por exemplo) e o par sai por R$ 300.

Na MS Placas, a direção informou que a maior dúvida do cliente é se ele deve ir direto à empresa. Primeiro, a pessoa vai ao Detran/MS, onde é feita vistoria e a instalação da placa é liberada. A empresa informa que antes da mudança, “rodava” 200 placas normais por dia. A primeira placa Mercosul foi produzida para veículo em Chapadão do Sul, a 321 km da Capital. Na MS Placas, o preço da unidade é de R$ 140, sendo o par R$ 280.

Hoje, o Detran divulgou que na sexta-feira (dia 31), ainda em fase de teste, foram emplacados dois veículos particulares e quatro oficiais. O primeiro carro particular a receber o novo modelo foi um Renault Kwid.

As placas Mercosul serão obrigatórias para veículos novos, transferência de propriedade de outros Estados ou municípios, veículos com mudança de categoria (particular, aluguel ou oficial), em caso de furto, roubo da placa antiga ou se estiver danificada, violada ou com danos no lacre e tarjeta.

Quem tiver veículo que não se enquadre nessas classificações também pode trocar voluntariamente, porém, não será obrigado. Agora, a placa não tem mais lacre, mas ganha tecnologia do QR Code, código de barras que permite acessar banco de dados.

campograndenews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *