Grupo que ajuda moradores de rua precisa de doações para continuar projeto em Campo Grande

Toda quinta-feira os voluntários de um grupo que ajuda moradores de rua, em especial usuários de drogas, vão para a região da antiga rodoviária, em Campo Grande, para distribuir roupas e comida. Trabalho que tenta alimentar não só o corpo, mas também a alma.

“São cento e cinquenta cachorros-quentes em média que a gente serve toda quinta-feira lá na rodoviária. E a gente já está aqui preparando para à noite estar lá com nossos irmãozinhos de rua para ajudar. Para dar um momento de alegria. Um momento de alívio. De refrigério para eles”, contou uma voluntária.

Apesar de muitos usuários não aceitarem ajuda, o trabalho faz a diferença na vida de vários outros, que se encantam até mesmo com uma simples música tocada à capela por quem vai até o local só para levar som à voz e violão. “A gente crê que uma palavra amiga pode gerar fé no coração da pessoa”, contou Arnaldo Molina, .

O trabalho começou com uma das voluntárias, que, após ver dois filhos se tornarem dependentes químicos, resolveu fazer alguma coisa por essas pessoas que precisam de ajuda e, normalmente, passam desapercebidas.

“É uma dor muito grande. Então, a partir disso, também, eu inseri nesse grupo, que era só para mulheres, um grupo maior que foi para as ruas para alimentar as pessoas que não têm um familiar mais por eles”, afirmou Jessie Leal.

O trabalho de doação, que é mantido pelos próprios voluntários, agora ficou mais difícil. É que o local onde o grupo se reúne foi invadido. Materiais como alimentos foram levados. Os suspeitos do crime não foram encontrados.

Quem tiver interesse em ajudar deve entrar em contato pelo telefone (67) 9 9180-9017. “É sempre bom ajudar o próximo. Quando você ajuda o próximo, você se sente bem consigo mesmo”, relatou um voluntário.

G1 / MS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × cinco =