Duas cidades de MS vão ficar sem médicos na saúde básica com saída de cubanos – Web MS

Duas cidades de MS vão ficar sem médicos na saúde básica com saída de cubanos

As cidades de Alcinópolis e Figueirão vão ficar sem médicos na saúde básica com a saída dos profissionais cubanos do programa Mais Médicos. O levantamento foi feito pelo Conasemns (Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde) que apontou que pelo menos 285 cidades em 19 estados do Brasil deverão ficar sem médicos para a atenção básica de saúde.

A estimativa do conselho levou em conta os seguintes critérios: Considerando os municípios que têm apenas uma Equipe de Saúde da Família (ESF); A equipe precisa ser participante do Mais Médicos; O médico dessa Equipe de Saúde era cubano.

A atenção básica é a rede de atendimento que pode ser apontada como entrada no SUS (Sistema Único de Saúde). Ela abrange prevenção, diagnóstico, tratamento, reabilitação, redução de danos e manutenção de saúde. O trabalho é realizado, principalmente, em UBS (Unidades Básicas de Saúde).

Cada equipe de Saúde da Família conta com apenas um médico, mas também tem outros profissionais de saúde como enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de saúde. Os médicos vindos de Cuba atuavam nessas equipes e poderiam ficar responsáveis por até 4 mil habitantes.

O secretário de saúde de Figueirão, André Targin, confirmou que a médica cubana que trabalhava na saúde básica na cidade foi embora nesta quinta-feira (22), onde seguiu para Campo Grande e pegaria voo para São Paulo.

A solução, conforme ele, foi encaminhar os pacientes da saúde básica das UBSs para os hospitais e encaminhar os médicos da unidade para atende-los enquanto aguardam o encaminhamento de novos médicos do programa no dia 3 de dezembro.

“Se for demorar, se não for encaminhar no dia 3, teremos de contratar um profissional”, explicou o André a reportagem.

A prefeitura de Alcinópolis foi contata, mas prefeito e nem secretária de saúde estavam disponíveis.

Novos médicos

Para repor a saída dos médicos cubanos do Mais Médicos, o governo federal abriu inscrições para 8,5 mil profissionais. O anúncio foi feito na terça-feira (20) e, nesta quinta-feira (22), o Ministério da Saúde anunciou que inscrições foram prorrogadas devido à alta procura no sistema, que causo instabilidade no site. Desta forma, inscrições devem ir até domingo (25).

São 8,5 mil vagas no país e destas 115 são em MS, sendo 104 para municípios e 11 vagas para DSEIs (Distritos Sanitários Especiais Indígenas). Para mais informações,confira o edital.

midiamax

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *