Com rio cristalino que “desaparece”, parque de Bodoquena é inaugurado

A partir de janeiro, Parque Nacional da Serra da Bodoquena é novo atrativo em Mato Grosso do Sul

Na região de Bodoquena, a 266 quilômetros de Campo Grande, surge um novo ponto turístico. A área de 77 mil hectares, com cachoeiras lindas e águas cristalinas compõem o Parque Nacional da Serra da Bodoquena, que estará aberto ao público a partir de janeiro de 2021, conforme a administração do atrativo.

Criada há 20 anos, a unidade de conservação abrange os municípios de Bonito, Bodoquena, Jardim e Porto Murtinho, e é administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

O primeiro local dentro do parque onde os turistas terão acesso a partir de janeiro será a trilha do “Rio Perdido”, que leva esse nome por ser um rio que “desaparece” quando entra em um sumidouro, chamado também de caverna, e reaparece a 1,2 mil metros depois.

Este será o será o principal atrativo da trilha inaugurada. O percurso terá aproximadamente 3,5 quilômetros que começa no sumidouro, onde os turistas e visitantes poderão contemplar as águas cristalinas e também em tons esmeralda partir de um deque e mirante construídos na área.

Ainda na caminhada, o visitante vai reencontrar, na chamada ressurgência, o rio antes “perdido”. Nesse ponto, foi construído mais um deque para contemplação e haverá uma parada de banho. No trajeto haverá mais outros cinco para contemplação da natureza exuberante do lugar.

Segundo o instituto, o Parque Nacional da Serra da Bodoquena vai receber, inicialmente, 70 pessoas por dia, que poderão fazer as visitas entre 8h e 17h, com exceção daqueles que vão apenas para observação de aves. Neste caso, o passeio deve ser comunicado com antecedência pelo condutor (guias) ao instituto e a visita pode começar às 4 da madrugada.

Com uma área de mais de 77 mil hectares, o parque inclui o bioma do cerrado sul-mato-grossense com várias trilhas, cachoeiras e muita oportunidade de curtir a natureza (Foto: Divugação/ICMBio)
Com uma área de mais de 77 mil hectares, o parque inclui o bioma do cerrado sul-mato-grossense com várias trilhas, cachoeiras e muita oportunidade de curtir a natureza (Foto: Divugação/ICMBio)

Como visitar – A visita ao parque só poderá ser feita com a presença de um condutor credenciado no instituto para receber e guiar turistas na área do parque. O visitante poderá realizar o agendamento através de um sistema do governo federal. O link para acesso só será divulgado quando o parque estiver liberado para visitação do público, segundo o instituto, a partir de janeiro.

No sistema de agendamento, será disponibilizado uma tabela com o nome, telefone, e-mail e perfil dos profissionais disponíveis para viabilizar a visitação. O condutor poderá organizar grupos de visitantes de forma independente ou via agência de turismo. Vale ressaltas que estas só poderão operar através de condutores credenciados.

O preço da atividade, que pode envolver trilhas, banho de rio, observação da vida silvestre, passeio de bike e canoagem (ainda a ser estruturada) pode variar de acordo com cada profissional.

Segundo a administração do parque, para atender a futura demanda de visitantes, mais de 180 condutores foram credenciados e estão autorizados a receber os turistas. Os condutores capacitados não são apenas guias de turismo. Há biólogos, jornalistas, professores, pesquisadores e outros profissionais que estão credenciados como condutores do parque.

Ressurgência do Rio Perdido. (Foto: Hudson Garcia)
Ressurgência do Rio Perdido. (Foto: Hudson Garcia)

Solenidade – Na manhã desta sexta-feira, sede da fazenda Santa Tereza, em Bonito, autoridades e guias credenciados, prefeitos eleitos e reeleitos, secretários de turismo e ao gerente regional do instituto, Ademar Nascimento, realizam a cerimônia de inauguração do parque.

A principal atividade do dia será a visita do grupo com aproximadamente 50 pessoas, que vai percorrer a trilha do Rio Perdido.

campograndenews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − dois =