Após ICMS mudar, preço médio da gasolina subiu 5,9% e álcool caiu 3,2%

Levantamento feito pela ANP antes do decreto e após as mudanças no ICMS apontam alterações nos preços

Após mudança no ICMS, seguida por patrulha do Procon nos postos, com notificações e multas, o balanço da alta nos preços da gasolina nas bombas de Campo Grande é de até 5,9%. A previsão era que a alteração representasse R$ 0,24 a mais por litro, mas na semana passada muitos postos chegaram a subir R$ 0,32. Os cálculos têm como base a comparação das pesquisas de preços de combustíveis da Agência Nacional de Petróleo (ANP) realizadas no dia 09 a 15 de fevereiro, e a divulgada hoje entre os dias 16 a 22

Em Campo Grande, o custo médio que era de R$ 4,252 por litro subiu 3,9% e ficou em R$ 4,420. O preço máximo que era de R$ 4,490 passou para R$ 4,599, reajuste de 2,4%. Já no Estado as cotações avançaram em média de R$ 4,35 e passou para R$ 4,489 ( alta de 3,1%), o valor mínimo que era de R$ 4,059 pulou para R$ 4,299 (5,9%) e o maior de R$ 4,849 para R$ 4,999 (3,09%).

Etanol – Pelo decreto a alíquota do ICMS do etanol caiu de 25% para 20% o que deveria representar recuo de R$ 0,16 no litro. Apesar de nos primeiros dias do decreto os postos manterem o preço do etanol congelado a pesquisa da ANP apontou redução de até 3,26% no valor do etanol na Capital, O preço médio passou de R$ 3,635 para R$ 3,520. O custo mínimo ficou em R$ 3,370 e o máximo a R$ 3,749.

O Procon Estadual informa que estão sendo instaurados Procedimentos de Investigação Preliminar, que já foram expedidos para cerca de 130 postos de combustível da Capital e vários outros do interior do Estado, onde são solicitadas informações e documentos sobre preços de compras nas distribuidoras e os de venda ao consumidor final, em determinadas datas, de maneira que possa haver verificação de eventual elevação injustificável nos preços dos produtos.

campograndenews


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − 4 =